Tecnologia criada por uma start-up americana traz uma nova solução e aparelhos com telas flexíveis estão mais próximos de serem fabricados em massa

Por:

Uma tecnologia recém-criada por uma startup, chamada Kateeva, promete tornar viável a produção de telas flexíveis. A Samsung já havia apresentado um aparelho com essa possibilidade, na CES 2013, entretanto era só um prototipo e o aparelho ainda não era durável o suficiente para comercialização e também não podiam ter touch-screen.

O problema é que as telas dobráveis são fabricadas com OLEDs (LEDs orgânicos) e eles estragam muito facilmente quando em contato com vapor de água ou oxigênio, mesmo que em pequenas moléculas. Uma tela dessas precisaria de muita proteção e foi esse problema que a startup Kateeva conseguiu resolver. A empresa construiu uma impressora que coloca uma camada protetora nos OLED, protegendo a tela desse tipo de contato.

A Samsung já tinha lançado alguns telefones curvados, entretanto, os aparelhos já eram dobrados previamente e de forma fixa, não podendo serem curvados pelo usuário. Isso facilitava muito, porque a forma como era feita facilitava o processo de selar.

Essa inovação não vai só acelerar a fabricação da tecnologia, como também vai cortar os custos de produção pela metade. Todas as principais fabricantes estão investindo em telas flexíveis e essa com certeza é a próxima tendência desse mercado.

Outro problema é que ainda não é possível de utilizar touch-screen nesses aparelhos, o motivo é que o material transparente condutor é muito fácil de quebrar e estragaria ao dobrarem o aparelho. Apesar disso, para a alegria dos entusiastas da nova tecnologia, uma start-up chamada Canatu já está trabalhando em uma solução para isso.

Fonte(s):
Gizmodo, Technology Review


Opinião de usuários