House M.D. é um seriado médico que estreou em 2004. Mas não é um seriado médico como outro qualquer, em E.R. (Plantão Médico) as histórias ficam mais nos dramas de cada personagem e são mostrados casos de pacientes de uma forma mais rápida ou até mesmo superficial, sem um aprofundamento na vida de cada paciente, […]

Por:

House M.D. é um seriado médico que estreou em 2004. Mas não é um seriado médico como outro qualquer, em E.R. (Plantão Médico) as histórias ficam mais nos dramas de cada personagem e são mostrados casos de pacientes de uma forma mais rápida ou até mesmo superficial, sem um aprofundamento na vida de cada paciente, pois são apenas pacientes em emergências, sem nenhuma doença misteriosa ou difícil de diagnosticar, além dos personagens que são trocados de tempos em tempos. Mas voltando a falar de House, tudo é muito diferente, a história gira em torno do Dr. Gregory House, interpretado por Hugh Laurie (o que muitos não sabem é que Hugh é inglês), House tem uma personalidade muito complexa, é um tipo de anti-herói, mas apesar das loucuras e do vício em um remédio chamado vicodin ele é um gênio, não só na medicina. Ele tem talentos em outras áreas, como na música, culinária, pelo menos nos episódios que me lembro ele falou quatro idiomas (até chinês), também conhece muito sobre geografia e culturas de outros países, como o Brasil.

Mas realmente sua principal habilidade é diagnosticar, o que o torna um notório médico, famoso como se fosse um “Rockstar-médico”, além de torná-lo um excelente personagem, pois a forma como ele diagnostica mais parece uma investigação criminal, buscando fatos secretos de seus pacientes, do que uma simples consulta. David Shore, o criador de House M.D. se inspirou nas histórias de Conan Doyle, para criar a série, e foi justamente Sherlock Holmes que inspirou a criação do protagonista da série, Gregory House, tanto nas habilidades investigativas, como na personalidade. Se House foi inspirado em Holmes ele não poderia deixar de ter seu “Watson”, e seu Watson é o Dr. James Wilson, o melhor amigo de House, na verdade o único, por ser apenas ele que agüenta o estilo e a dura personalidade de House. Wilson ajuda House a ter suas epifanias na maioria dos casos, quase sempre no meio de uma conversa, e quase sempre nessas epifanias House encontra a solução para o caso, e então enxerga coisas que acredito que nem mesmo um renomado médico teria percebido antes ao ver a série, e é essa a hora que a série prende qualquer um que nunca a assistiu, é realmente deslumbrante, como se toda a conversa com Wilson fosse uma grande coincidência. Mas não é isso que torna Wilson o melhor amigo de House, apesar de House parecer um cara durão e muito sério, ele tem seus problemas de todas as pessoas comuns, apesar deles também não serem assumidos por House, tais como seu vício em vicodin, sua ex-mulher, a relação com o pai e muitos outros problemas, então como todo amigo Wilson escuta House contar sobre sua vida, e algo que ao longo das temporadas é revelado primeiramente a Wilson é *SPOILER* a paixão dele por Lisa Cuddy, que também é uma médica e é a diretora do hospital Princeton-Plainsboro, onde House trabalha, em outras palavras, é a chefe de Gregory House. Cuddy foi e é uma das poucas pessoas a tolerar as loucuras e formas excêntricas de House tratar seus pacientes, talvez por isso seja a única a contratá-lo, e a razão pela qual nunca o demitiu. House e Cuddy fizeram medicina juntos, logo Cuddy teve um tipo de queda por House, o que futuramente ajudou House a não perder seu emprego, ter erros encobertos e até mesmo ter sido contratado, pois como dito Cuddy passa a ser diretora do hospital Princeton-Plainsboro. *SPOILER*

Cuddy tem entre seus dramas a dificuldade de engravidar, ela sente muita vontade de ter um filho, o que a leva a tentar tomar remédios para engravidar e também a adoção. E como dito à partir da quinta temporada a paixão de House por Cuddy é mais bem explorada e finalmente assumida por ambos, após uma fase de mudança de personalidade do médico.

O que me atraiu, e acredito que foi o que atraiu a maioria dos fãs do seriado House foi a personalidade rebelde, ele vai contra todas as regras, é seco, frio e vai direto ao ponto com seus pacientes, algumas vezes fazendo até piadas ou os confrontando, para arrancar verdades omitidas ou simplesmente por humor. E a forma como ele investiga inclui invadir a casa dos pacientes, sem qualquer pedido prévio, é claro, estas invasões sempre feitas por sua equipe de diagnóstico. E ele utiliza até mesmo de invasões de computador e quebra de senhas em suas investigações, estas feitas por ele mesmo. Isso tudo tem seus motivos, é claro, pois muitos casos chegam até House, e ele escolhe por tratar justamente dos mais complexos, misteriosos e aparentemente impossíveis de serem resolvidos. Escolhe tratar doenças que nem mesmo parecem doenças, chegando a nos fazer pensar que pode ser algo sobrenatural, mas House é totalmente cético, e no final sempre consegue provar que os casos não têm nada de sobrenatural, usando a ciência. Você deve assistir a algum dos primeiros episódios para entender a graça do seriado, quase todos os episódios são impecáveis. Um que eu gosto bastante é quando House chama médicos de todo país para montar sua nova equipe de diagnósticos. No final deste episódio ele aparece afinando e tocando sua guitarra modelo Flying V, e eu como músico gosto muito das  cenas em que ele toca, mas não por isso, pelo fato de ser nessa cena em que ele se apresenta como possível chefe de três dos médicos das dezenas de médicos que se candidataram a trabalhar para ele. E House não faz uma entrevista de emprego com os candidatos às três vagas, ele passa a testá-los com casos dos novos pacientes. Os testes acontecem por meses e os médicos candidatos não cobram um centavo pelos meses que trabalharam, pelo contrário, muitos se humilham para tentar conseguir uma vaga. House já foi até preso por seu vício em vicodin, o que é parte da trama de uma das temporadas, e é isso o que torna House meu seriado favorito do momento, seus defeitos que acredito que o tornam mais humano e não mais um personagem superficial na TV, e sua genialidade brilhante não usada da forma mais clichê, sem ser ostentada da forma ridícula que se tornou tendência em outras histórias que conhecemos. Isto é o que faz eu e outros fãs da série nos identificar com Gregory House e outros personagens, por ele não ser perfeito, por não ser apenas o gênio certinho, mas ser também errado, muito errado, chegando algumas vezes a ser mal, House é um gênio-médico-bad-boy. Mas o seu lado bom e sua luta pela vida de cada paciente são maravilhosos, e chega a ser emocionante o último episódio da sexta temporada, quando ele perde uma paciente, coisa que já não vemos em muitos médicos dos dias de hoje, quando vidas se tornam apenas números em estatísticas ou significado de mais dinheiro na conta de hospitais e médicos particulares.

Para encerrar é importante lembrar-se da equipe de diagnostico de House. Dra. Cameron a qual tem uma paixão por House no começo da série, Dr. Robert Chase que se casa (e depois se separa) com Cameron nas temporadas mais recentes e Foreman, um médico mais sério, que veio de uma família humilde e cometeu alguns crimes na juventude, também tem algumas características que o assemelham a House, como a inteligência e um pouco da frieza. Eles ajudam House em tudo, enquanto ele apenas tem que pensar no caso do paciente sua equipe tem que fazer exames, fazer tratamentos, pesquisar doenças, invadir residências, além de cada um ter sua especialidade médica. Após a saída desta equipe uma nova equipe é formada pela Remy “13” Hadley (como acaba sendo apelidada após ser a candidata número 13), por Chris Taub e por Lawrence Kutner. Mas a equipe antiga com o tempo acaba retornando, e se somando a nova equipe. Lá vão alguns spoilers: *SPOILER* Kutner acaba cometendo suicídio e Chase tem uma briga com Cameron, os dois separam-se, e Chase prefere continuar na equipe de House *SPOILER* Todos retornam, com exceção de Cameron, que se despede da série com a saída da atriz Jennifer Morrison do elenco. E Kutner também sai pelo motivo esclarecido no último spoiler. A equipe fica sendo então: Foreman, 13, Chase e Taub.

House é um seriado incrível, para mim que não sou tão fã das últimas séries, considero a melhor série da década. Muitos adeptos de Lost com o fim da série estão migrando para House e a série vem subindo em popularidade nesses últimos anos. Eu recomendo e tenho certeza que você não desperdiçará seu tempo assistindo House, é diversão garantida.

A série está em sua 7º temporada que estreou há pouco tempo. House é transmitido na TV aberta pela Record, e na TV fechada no Universal Channel. House ainda vai render muita história e eu realmente espero que você goste de House se ainda não conhece, e se conhece espero que tenha gostado da matéria. Quero ver ainda uma participação de Stephen Fry, melhor amigo de Hugh Laurie, participação que está sendo cogitada, só espero que aconteça em breve e que receba um personagem interessante. É isso, até a próxima pessoal, um abraço a todos.


Opinião de usuários